Top

Arquivos CNAB,sua utilização não é mais uma questão de opção!

Todas as operações bancárias realizadas por meio digital seriam impossíveis de acontecer sem a implantação de novas tecnologias. Uma delas é o CNAB, um sistema que oferece os recursos e ferramentas necessários para funções de remessa (envio) e retorno (recebido) de forma automatizada e inteligente.

Com o volume de transações aumentando a cada dia, o monitoramento manual de quais clientes estão em dia ou em atraso torna indispensável o uso dessa tecnologia no controle de cobranças e pagamentos.

Ficou interessado? Descubra agora o que é CNAB e porquê ele é tão importante para  as empresas.

O que são os arquivos CNAB?

O Centro Nacional de Automação Bancária, CNAB, é o sistema de padronização das informações de uma operação bancária que permite a troca de dados entre clientes, empresas e bancos.

A principal função do CNAB é digitalizar a emissão e baixa de boletos bancários, proporcionando redução de tempo e custos na operação do serviço, eliminando a necessidade de digitação e o retrabalho.

Uma das vantagens desse sistema é a manutenção e facilidade de comunicação com os clientes. Em um cenário em que o desenvolvimento tecnológico e corporativo caminham em paralelo, o CNAB permite o processamento de um grande volume de transações e o acompanhamento eficiente da situação dos clientes independente da quantidade.

O órgão responsável pela formatação e controle dos padrões bancários do CNAB é a Federação Brasileira de Bancos, FEBRABAN. O modelo é composto por texto e colunas fixas, o que possibilita a leitura das informações por todas as partes envolvidas no processo.

Como se adequar ao padrão de seu banco?

Desde a popularização dos boletos como opção segura e prática de cobrança, as empresas passaram a oferecer este meio de pagamento a seus clientes e a automatizar a gestão de todo o processo de cobrança.

A corrida pela utilização dos serviços bancários e obtenção de melhores taxas e redução de custos, leva a necessidade de uma disponibilidade de adequação tecnológica com mais de uma instituição bancária. Por isso, a FEBRABAN criou padrões de arquivos a serem adotados pelos bancos. São eles:

Padrão CNAB 240

é o modelo com informações dispostas em quatro segmentos de 240 posições para cada um dos títulos do arquivo. Permite carteiras de cobrança simples e garantida, utilização das funções bancárias correspondentes e postagem de títulos pelos Correios. Também aceita os serviços de Protesto e de Custódia de Cheques, além de ser utilizado para o agendamento de pagamentos de título e contas.

Padrão CNAB 400

possui menor quantidade de informações e para cada registro são limitadas apenas 400 posições. O CNAB 400 trabalha com carteira de cobrança simples e garantida e permite apenas a utilização de postagem de títulos pelos Correios e serviços de Protesto.

É importante que o empresário saiba que, embora cada banco siga as orientações e exigências da FEBRABAN em relação aos formatos CNAB 240 e CNAB 400, cada instituição tem suas particularidades, já que as regras dos padrões do Centro Nacional de Automação Bancária (CNAB) têm previsão nos arquivos de  remessa e retorno.

Layouts por bancos

Os bancos costumam adotar padrões de arquivos conforme o pacote de serviços. É recomendado entrar em contato com o Gerente da conta para saber qual versão deve ser utilizada  (CNAB 240 ou CNAB 400) e fazer o download da documentação com todas as regras estipuladas.

BANCO

Caixa

Banco do Brasil

Banco Santander

Banrisul

Bradesco

Banco Itaú

Banco Real

Banco Safra

Banco Mercantil

Banco HSBC

Banco Unibanco

Banco Banestes

Banco Bic Banco

Banco SUDAMERIS:

Bank Boston Itau

CNAB 400

X

X

X

X

X

X

X

X

X

X

X

X

X

X

X

CNAB 240

X

X

X

 

X

X

X

 

 

 

 

 

 

 

 

Regras específicas para cada banco

Cada banco pode ter uma maneira personalizada de integração. São regras, tabelas de códigos ou formas de apresentação de dados adotadas como meio de qualificar a prestação do serviço e fidelizar o cliente, além das exigências da FEBRABAN.

Segmento R  – Código Ocorrência  Pagador  – posição 207

Nesta posição é indicado o e-mail do pagador

Considera essa informação com códigos

Informação não é considerada.

Segmento P – Data do Vencimento do título – posição 78

Condição de Vencimento À vista, preencher com,   11111111′

Condição de Vencimento Contra-Apresentação preencher com 99999999

Condição de Vencimento À vista, preencher com, 88888888’

Condição de Vencimento Contra-Apresentação preencher com 99999999.

O quadro acima mostra o quanto é real o cuidado a ser tomado no atendimento às exigências das instituições bancárias.

Gerenciar esse número de códigos e tabelas simultaneamente, sem se perder entre diferentes padrões, é um desafio enorme. E claro, a margem de erros pode ser grande, diminuindo a produtividade esperada. Há um elevado número de regras no acesso aos sites a serem seguidas, com senhas e tokens, exigindo muito tempo de atenção dos colaboradores.

A automação geral de todo processo de pagamento, cobrança e emissão do boleto, não é mais uma questão de escolha.

Sabendo da complexidade dos detalhes no preparo e trabalho com os arquivos CNAB, é de grande importância poder contar com uma solução de ERP robusta que possa fazer toda a automação e gestão de forma amigável e transparente para a equipe.

O ideal é extrair todas as informações necessárias da sua solução ERP para realizar operações como pagamentos e cobranças. Para atender o padrão estipulado por cada banco de forma automática, dados de pagador, valores, vencimento, condições de juros e multas devem constar nos arquivos de remessa. Assim, será possível viabilizar transações financeiras em diversos formatos de maneira rápida, produtiva e com menos erros. 

Uma revolução disponível as empresas e bancos

O Pagamento e Recebimento com o arquivo CNAB é simples. Primeiro, a empresa deve acessar o site do banco e informar senha e/ou token e então, solicitar a emissão dos boletos pelo envio do arquivo remessa. Assim, o banco emitirá e encaminhará a cobrança por boletos aos clientes correspondentes.

Mas esse processo não acaba com o envio do arquivo remessa. Com a liquidação do boleto pelo cliente, a compensação é efetivada no sistema bancário e um arquivo com as informações é gerado e disponibilizado para ser submetido ao sistema ERP, para que a baixa seja realizada automaticamente. Os downloads desses arquivos podem ser feitos diariamente pelas empresas, garantindo a certificação dos pagamentos e o processamento de baixas direto de seus ERPs.

Baixe os arquivos EXEMPLOS CNAB 240 de integração, neste trabalho apresentamos um caso concreto feito com o BANCO ITAÚ S/A.

1034 Downloads
Carlos Menezes
Carlos Menezes

Analista de suporte e treinamento com atuação no atendimento ao cliente na área de suporte de sistema, identificando o problema, causas e soluções;
Atuação na área de consultoria sendo responsável por treinamento de usuário, configuração do sistema, entendimento da demanda junto ao usuário chave e implantação de sistema desde a sua aderência junto ao negócio do cliente até o acompanhamento em produção;
Realização de testes para a garantia de que os sistemas estejam sem erros e em conformidade com as especificações funcionais levantadas, produzindo assim toda documentação do sistema desde roteiro e manuais de operação.

Deixar comentário.


versão - outubro 2018